Monthly Archives: October 2004

TIVE-TE…

…só para mim e, como criança desastrada que deixa cair seu brinquedo, assim eu, distraída e confiante em teu amor…te larguei no canto esquecido de meu ser! Te precisei e te tive esquecendo que te tinha, ignorando tua presença por … Continue reading

Posted in Uncategorized | 17 Comments

TIVE-TE…

…só para mim e, como criança desastrada que deixa cair seu brinquedo, assim eu, distraída e confiante em teu amor…te larguei no canto esquecido de meu ser! Te precisei e te tive esquecendo que te tinha, ignorando tua presença por … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

SUSPEITO BEM…

…que te vi hoje! levavas no olhar a cor do sonho E nas mãos a palavra liberdade. Trazias nos lábios a carícia tão esperada E pude ouvir-te a alma chamar por mim. Passaste; não te segui: deixei que te perdesses … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

SUSPEITO BEM…

…que te vi hoje! levavas no olhar a cor do sonho E nas mãos a palavra liberdade. Trazias nos lábios a carícia tão esperada E pude ouvir-te a alma chamar por mim. Passaste; não te segui: deixei que te perdesses … Continue reading

Posted in Uncategorized | 12 Comments

O vento…

…rodopia e me leva para longe os pensamentos… Finjo que não é o vento que me afaga; finjo que és tu quem me passa as mãos pelos cabelos e me beija na boca. Finjo que és tu quem me envolve … Continue reading

Posted in Uncategorized | 20 Comments

Beleza?

Às vezes, em dias de luz perfeita e exacta Às vezes, em dias de luz perfeita e exacta, Em que as coisas têm toda a realidade que podem ter, Pergunto a mim próprio devagar Porque sequer atribuo eu Beleza às … Continue reading

Posted in Uncategorized | 3 Comments

FRÁGIL DEMAIS…

…como a própria VIDA! Mas parecemos esquecer, a todo o momento, essa fragilidade! E voltamos as costas ao que realmente importa: viver amando, profunda e intensamente! Tão simples…tão complexo!

Posted in Uncategorized | Leave a comment

FRÁGIL DEMAIS…

(foto de Moreira da Fonseca) …como a própria VIDA! Mas parecemos esquecer, a todo o momento, essa fragilidade! E voltamos as costas ao que realmente importa: viver amando, profunda e intensamente! Tão simples…tão complexo!

Posted in Uncategorized | 27 Comments

HOJE…

(foto de Nuno Jorge) sinto um peso no peito! Será angústia, incerteza? Medo? A minha cabeça parece querer explodir de tanto pensar. Tantas são as imagens que já hoje me passaram pela mente. Imagens tristes, de lamento…e o mundo à … Continue reading

Posted in Uncategorized | 12 Comments

HOJE…

sinto um peso no peito! Será angústia, incerteza? Medo? A minha cabeça parece querer explodir de tanto pensar. Tantas são as imagens que já hoje me passaram pela mente. Imagens tristes, de lamento…e o mundo à minha volta continua, como … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Breves

Tão breves são os momentos que passo a teu lado… Queria poder fazer dos minutos, horas! Assim, estaríamos os dois juntos mais tempo nesta vida…

Posted in Uncategorized | 14 Comments

Breves

Tão breves são os momentos que passo ateu lado… Queria poder fazer dos minutos, horas! Assim, estaríamos os dois juntos mais tempo nesta vida…

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Não consegui!

Estava a começar de escrever um poema. Era sobre um menino sem infância, com o olhar cheio de ódio e indiferença; um menino esquecido, espezinhado, maltratado… Ao terceiro verso os meus olhos estavam já plenos de lágrimas; parei, com as … Continue reading

Posted in Uncategorized | 7 Comments

Muito longe

Longe de mim… Que penso de mim Vendo-me assim… Ao longe. Desperto em mim… E não conheço A personagem que desempenho… É um papel… …como um desenho Sei onde vou, conheço o Fim, Não de onde venho.

Posted in Uncategorized | 15 Comments

Poema sem cor!

Julgava saber a cor do céu, O odor do mar… Julgava ter guardado p’ra mim “Aquele lugar”… Julgava ser tudo p’ra alguém… E poder levar comigo tua dor, Dar-te, não indiferença, mas amor… Afinal… Não sei do céu a cor … Continue reading

Posted in Uncategorized | 26 Comments